Loading...

Notícia

Publicado: 14/04/2022 15:53h

Petrobras publica resultados que reafirmam seus compromissos de sustentabilidade

Petrobras publica resultados que reafirmam seus compromissos de sustentabilidade

Relatório de Sustentabilidade 2021 mostra que Companhia ampliou escopo de atuação social e aumentou investimentos

A Petrobras divulgou, nesta quarta-feira (13/4), o Relatório de Sustentabilidade 2021, com destaque para as contribuições da companhia para a sociedade. O relatório descreve as principais atividades, iniciativas, práticas de gestão, indicadores e compromissos relacionados às questões ambientais, sociais e de governança.

A empresa investiu R$ 138 milhões em patrocínios e convênios socioambientais, culturais, esportivos e de negócios, ciência e tecnologia. O valor é 15% maior que o destinado para a mesma finalidade no ano anterior.

Além de aumentar os recursos, a Petrobras ampliou o escopo de sua atuação em responsabilidade social, intensificando ações de doação e ajuda humanitária. Nesse movimento, lançou o programa social de acesso ao gás de cozinha, para o qual serão destinados R$ 300 milhões até o fim de 2022. A previsão é que mais de 4 milhões de pessoas sejam beneficiadas, direta e indiretamente, por essa iniciativa, em todos os estados brasileiros.

Destacam-se também os R$ 221 milhões destinados para programas e projetos de monitoramento ambientais nos processos de licenciamento ambiental no ano passado. Um exemplo é o Programa de Monitoramento de Praias (PMP), executado pela Petrobras para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal, conduzido pelo IBAMA, que se tornou o maior programa de monitoramento de praias do mundo. Atualmente, a Petrobras mantém quatro PMPs, que, juntos, atuam em 10 estados litorâneos, acompanhando a interferência das atividades de produção e escoamento de petróleo e a biodiversidade em mais de três mil quilômetros de praias.

Ao longo de 2021, a Petrobras também seguiu empenhando esforços para ajudar a população no combate à pandemia de Covid-19. Para isso, doou R$ 101 milhões, destinando cilindros de oxigênio e miniusinas produtoras de oxigênio ao abastecimento de hospitais públicos nos estados mais afetados pela pandemia. Além disso, esse recurso também foi aplicado na distribuição de milhares de cestas básicas, gás de cozinha e kits de medicamentos para intubação de pacientes. Esse valor foi quatro vezes maior que as doações realizadas em 2020.

A contribuição da Petrobras para a sociedade brasileira extrapola os investimentos voluntários em projetos de Responsabilidade Social. Somente em royalties, impostos e tributos, a empresa pagou R$ 203 bilhões para o Governo Federal, estados e municípios em 2021 – o que equivale ao pagamento de aproximadamente R$ 23 milhões por hora aos cofres públicos. Os resultados operacionais e financeiros em 2021 evidenciam que a Petrobras se tornou uma empresa forte e saudável, capaz de crescer, investir, gerar empregos, pagar tributos, retornar dividendos aos acionistas, incluindo a União, e contribuir efetivamente para o desenvolvimento do país.

A Petrobras responde por 4% do PIB do Brasil e, no ano passado, a companhia gerou postos de trabalho e pagou mais de R$ 100 bilhões a fornecedores e instituições financeiras no Brasil e no exterior. Esses volumes de recursos demonstram que quanto mais a companhia gera, mais devolve à sociedade.

“Os esforços da companhia em 2021 trouxeram o reconhecimento do mercado e o retorno ao Dow Jones Sustainability World Index, um dos mais importantes índices de sustentabilidade no mundo, que avalia as melhores práticas de gestão social, ambiental e econômica. A Petrobras havia deixado o índice em 2015 e temos orgulho de recolocar a empresa entre as companhias de referência em relação às práticas de sustentabilidade. Alcançamos nota máxima nos critérios de Materialidade, Riscos Relacionados à Água, Relatório Ambiental e Social. E fomos destacados nos critérios de Estratégia Climática, Ecoeficiência Operacional, Cidadania Corporativa e Filantropia, Práticas Trabalhistas, Impacto Social na Comunidade e Saúde Ocupacional e Segurança”, afirma o diretor de Relacionamento Institucional e Sustentabilidade, Rafael Chaves.

Transição para uma economia de baixo carbono

O Relatório de Sustentabilidade também traz os avanços em relação à redução de emissões nas operações da empresa e os resultados das iniciativas associadas à transição para uma economia global de baixo carbono.

Um dos destaques é o Programa de Captura, Uso e Armazenamento geológico de CO2 (Carbon Capture, Utilization and Storage - CCUS), desenvolvido pela Petrobras nos campos do pré-sal. Pioneiro em águas ultraprofundas, o Programa se tornou o maior do mundo em operação em volume reinjetado anualmente. Em 2021, a Petrobras reinjetou cerca de 8,7 milhões de toneladas de CO2 separado do gás, alcançando um total acumulado de 30,1 milhões de toneladas de CO2 devolvidas aos reservatórios desde 2008.

Em 2021, a emissão totalizou absoluta de gases de efeito estufa foi de 62 milhões de toneladas de CO2 equivalente (tCO2e), uma redução de 21% em relação à emissão de 2015, apesar do impacto adverso do despacho termelétrico atípico em um ano de crise hídrica.

Alem de perseguir continuamente a redução na intensidade de emissões de GEE nas suas operações, a Petrobras apoia voluntariamente projetos voltados à conservação e recuperação de florestas e áreas naturais.

Os projetos vigentes em 2021 contribuíram para recuperação ou conservação direta de mais de 175 mil hectares de florestas e áreas naturais da Mata Atlântica, Amazônia, Caatinga e Cerrado, com influência em 25 milhões de hectares, o que representa mais de 3% do território brasileiro.

O benefício estimado do trabalho realizado até o momento por estes projetos é de cerca de 1,3 milhão de tCO2e, dos quais 95,5 mil toneladas referem-se à remoção líquida por ações de recuperação e reconversão produtiva; e 1,2 milhão de toneladas às emissões evitadas por meio de ações que previnem o desmatamento e a degradação florestal. Recentemente, a Petrobras anunciou que irá ampliar em cerca de R$ 50 milhões os seus investimentos em projetos voltados à restauração florestal de espécies nativas nos biomas brasileiros.

Confira aqui a íntegra do relatório


Fonte: Assessoria de Imprensa da Petrobras
Arquivos