Notícias - Fibria

Publicado 27/01/2017

Registro raro: águia-pescadora corta o céu nas proximidades da Fibria, em Aracruz (ES)

Registro raro: águia-pescadora corta o céu nas proximidades da Fibria, em Aracruz (ES)
Com envergadura de quase 2 metros, a ave tem hábitos migratórios e alimenta-se de peixes
 
 Sempre atentas às aves que frequentam as áreas da Fibria, que são uma espécie de termômetro para ajudar a avaliar o equilíbrio da natureza nos locais onde a empresa opera, as equipes que monitoram a biodiversidade depararam-se com uma cena surpreendente. O pássaro de grande porte Pandion halieatus, conhecido como águia-pescadora, passeava pelos céus nas imediações da fábrica da empresa, em Aracruz (ES).
 
O registro ocorreu no início do mês de janeiro. A águia-pescadora é uma grande ave de rapina, com mais de 0,5 metro de comprimento e quase 2 metros de envergadura (de uma ponta da asa à outra). Originária da América do Norte, a espécie migra para a América do Sul durante o inverno, sendo comum sua presença em grandes rios, lagos e estuários, informou o técnico de pesquisa da Fibria, José Francisco Pissinati.
 
Sua presença em área próxima à unidade industrial da Fibria deve-se, provavelmente, à boa oferta de peixes na região, seu principal alimento. A águia pesca e carrega sua presa nas garras, posicionadas de forma aerodinâmica, sem dar chance para que escape.
 
As florestas plantadas da Fibria, entremeadas por áreas de conservação, servem de abrigo, área de reprodução e trânsito para inúmeras espécies da fauna, incluindo 159 espécies consideradas vulneráveis ou ameaçadas de extinção pelo Ibama. A empresa conta com um banco de dados relativo à biodiversidade em suas áreas que reúne 738 espécies de aves, 133 espécies de mamíferos, 2.192 espécies de plantas e 76 répteis, salientou Marcelo Pereira, coordenador de Meio Ambiente Florestal da Fibria Unidade Aracruz.


Fonte: Pauta 6 Comunicação